sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Fazendo uma tatuagem em Paris

Salut à tous !

American Body Art Tatoo, Paris, 26 de setembro de 2011


Desde adolescente punk revoltada cabelo vermelho eu queria fazer uma tatuagem, só que na época eu dou graças à Deus que a minha mãe não me permitiu, isso porque eu queria escrever OZZY nos dedos (igual o Ozzy!!) ou um tribal gigante no ante braço (obrigado por dizer não mami!! Huahauhua). Mas é sempre assim, quando eu coloco uma sementinha na minha cabeça, não importa, cedo ou tarde ela vai dar frutos, eu só estava esperando um momento certo e especial para fazer e assim que eu decidi realmente viajar para Paris, me veio na cabeça aquela oportunidade perfeita pra fazer uma tattoo e eternizar ainda mais a minha viagem.

Deu um certo medinho, afinal se eu ficava com o pé atrás de encontrar um studio de tattoo bacana por aqui, como seria em outro país? Nas minhas pesquisas encontrei um studio que tinha nos EUA e em alguns endereços de Paris, o American Body Art  um dos endereços era pertinho do Beaubourg, onde eu justamente ia passar no dia 27 de setembro. Depois foi só escolher o desenho (não, nada de Ozzy nos dedos dessa vez, nem mesmo Torre Eiffel kkkkkk) em alguns segundo eu resolvi isso também: estrela – coração – borboleta / estrela – coração – borboleta / estrela – coração – borboleta paaaam: estrela no pulso, pronto!!! Imprimi um desenho de estrela e levei pra Paris. O precinho era tenso 80,00 euros, mas enfim...




Bom, recaptulando, eu parecia uma sacoleira na feira da madrugada da 25 de março, tipo carregando sacolonas abarrotadas de roupas (e sendo observada/julgada por todos, que ódeo! hahaha) na esquina da GAP, era a Rue Saint-Denis, o studio ficava na esquina da Rue Saint-Denis com a Rue Rambuteau, tipo uns 4 quarteirões de martírio huahuahua e eu estava adentrando em uma Paris ainda desconhecida por mim, mas falarei disso depois...

Chegando lá o carinha olha pra mim e me fala: “Nossa tudo isso é presente pra mim???” kkkkk só é pra querer morrer né? Sim, eu devo ter ficado rosa, vermelha, roxa, fúcsia, mas também serviu pra descontrair um pouco, afinal eu só estava indo fazer uma tattoo e não tirar um rim. E eu lá penando pra entender o que o carinha falava, mesmo que depois de uns dias de viagem eu já estava mais acostumada com a língua. Os donos do studio eram descendentes de libaneses e ele ficou empolgadíssimo quando eu disse que eu era de São Paulo (aliás, eu já comentei sobre isso, pra TODAS as pessoas que eu dizia que era do Brasil, elas me perguntavam se eu era do Rio de Janeiro affff), mas daí ele começou a falar todos os lugares de São Paulo que ele tinha familiares e se eu conhecia esses lugares and essas pessoas haha e pra eu explicar que eu não era realmente de São Paulo e sim de uma cidade mais do interior !! Ele até pediu meu endereço pra quando ele viesse visitar a família dele aqui rsrsrs

Depois que eu paguei os 80,00 (só em cash) ele foi chamar o tatuador que estava conversando do lado de fora, quando ele chegou eu comecei a ficar meio nervosa! Aiii é agora ou nunca, aliás era agora ou agora, não dava mais pra voltar atrás hahaha Nisso eu pro tatuador: Bonjour, ça va blablabla e o carinha vira pro tatuador e diz: ah ela é brasileira! E o tatuador olha pra mim e fala em português, ahh vc é brasileira, que legal, eu também sou brasileiro!!!!!! Pááááááá gente! Nós começamos a conversar normal em português e tinham que ver a cara do francês olhando pra gente sem entender nada kkkkkk

Enfim, era chegada a hora, o lugar de fazer a tattoo era no subsolo (ainda essa!!) e eu levei, quer dizer o tatuador brasileiro (aiii gente que frustação eu esqueci o nome dele hehehe) então, ele me ajudou com as sacolas, arfff mico sempre!! Lá embaixo tinha outras pessoas fazendo tatuagem, mas em salinhas separadas.
Confesso que o melhor de tudo, foi que o tatuador era brasileiro (hmmmm pra quem tava ignorando a brasileirada a viagem toda!!!) , mas sério eu tava começando a ficar beeeem nervosa com a situação (era isso mesmo que eu queria???? Eu não tinha sido precipitada ???? era mesmo uma estrela ??? hahahaha) 

Ele colocou o desenho, achei que o lugar não ficou bom, ele apagou, colocou de novo e eu achei perfeito!! Daí nós ficamos falando sobre várias coisas, ele me disse que era de Goiania e estava em Paris há alguns meses e que dividia um mini apartamento com mais 4 caras em Saint-Denis (periferia bocada de Paris)e que o carinha que tinha me atendido (filho do dono) era gente boa, mas que o pai dele (que estava viajando) era muito muito chatooo! E na verdade, ele não via a hora de se mudar de Paris, queria ir para Amsterdã (pessoas muito mais legais e educadas e cidade muito mais limpa e organizada, segundo ele) e meio que me deixou um alerta: passear, ser turista é uma coisa, mas morar aqui é outra (parece óbvio??? Não pra mim, na época, a Vânia de 2011, não fazia questão nenhuma de fazer essa divisão) Depois eu fiquei contando um pouco da minha vida, da minha viagem eeeeeeeeeee a tatuagem estava pronta !!!! super rápido e nem dói tanto assim, só uma ~~sensação~~ diferente. Foi muito legal, e eu amo a minha petite étoile parisienne.

Na saída ele me deu uma folha com instruções pra cuidar bem da tattoo (não lavar com água quente, não tomar sol, não passar a mão suja, não coçar, passar protetor solar e pomada etc...etc...etc... e como fazer tudo isso quando estamos no meio da viagem?!?!), a pomada ele me passou o nome certinho (a Bepantol) e até me mostrou onde tinha uma farmácia, ali na rua mesmo! Ahhhh como eu adorei a experiência, os dois foram super simpáticos e atenciosos comigo, o brasileiro até falou pra eu ir direto pro hotel, que minhas sacolas estavam muito pesadas, nem me fale!! Primeiro eu só ia passar na farmácia, depois direeeeto direeeeeeeeeto pro hotel urgente senão eu ia morrer (drama!!)

À bientôt !

4 comentários:

  1. Tsi; Tsi; Tsi. E eu aqui pensando que você era uma garota comportada. Bom; pelo menos foi somente uma estrelinha. E não é que encontrou um brasileiro para fazer. E cadê a foto desta tatuagem, tinha que ter postado!
    Sem dúvida o Les Halles é uma vizinhança peculiar; mas não deixa de ser Paris, nada apavorante.
    Quanto a Amsterdam; das duas vezes que fui não achei mais organizado que Paris e nem mais limpo. é uma cidade muito legal, mas não é Paris...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou mais ou menos comportada, mas a tattoo é bem pequena hehehe (ai tenho vergonha de mostrar :-P)
      É, achei bem diferente aquela parte do que eu já tinha visto no começo da viagem, mas concordo nada apavorante, só diferente mesmo

      Até mais !! Obrigada !

      Excluir
  2. oii vania, adorei a historia hahha mas queria saber se eles pedem RG ou algo do tipo, eu tenho 17 anos e estou indo para Paris com meus pais e queriamos fazer juntos. obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá !! Obrigada !

      Olha como eu sou um pouco mais véinha que isso não tive problemas hehehe mas tenho quase certeza que funciona como no Brasil, se for menor de 18 anos, os pais têm que acompanhar e assinar uma autorização.

      Espero ter ajudado!

      Uma ótima viagem, aproveitem bastante Paris !!

      Excluir